Interseas 19 anos: o que vimos nessas quase duas décadas de comex

Interseas 19 anos: o que vimos nessas quase duas décadas de comex

Um pouco de nostalgia bate ao relembrar quando fundamos a Interseas, 19 anos atrás. Eu, como estagiária, e a Csele, com certeza encarando um dos principais desafios da sua vida. Além de muito jovens (tínhamos 21 e 28 anos), éramos duas mulheres enfrentando os desafios de uma profissão que naquela época era preponderantemente masculina. 

No início dos anos 2000, o mundo era muito menos globalizado e, principalmente, tinha menos pressa. Parece que o tempo passava em outra Duas décadas de comex: Csele L. Braga e Sheine L. Braga velocidade. Me recordo de achar graça de quando um cliente, por algumas vezes, perguntava onde estava o navio com o container dele, que havia saído da Tailândia com destino ao porto de Itajaí. Eu dizia que, considerando a data de embarque, o tempo de trânsito e a previsão de chegada, acreditava que a carga estava passando pela África. Há 19 anos, era só assim, fazíamos um cálculo médio. Nem me passava pela cabeça a transformação que viria pela frente com a era digital. Hoje em dia podemos monitorar o navio em tempo real!

Os pedidos costumavam chegar via fax e era sempre uma alegria chegar na empresa de manhã cedo ou na segunda-feira e ver a quantidade de processos que  tínhamos recebido. Negociar com a China ainda era fazer um “negócio da China” no que dizia respeito ao preço, e a qualidade raramente alcançava o esperado.

Dentro de containers já encontramos marmitas abandonadas, vinho e variados “presentes”, e isso não era nenhum crime. Hoje em dia, devolvemos mercadorias com pragas quarentenárias fumigadas e mortas para o país de origem. Curioso esse mundo do comércio exterior. 

Ao longo desses anos formamos opinião e também profissionais. Muitos que conosco trabalharam “se exportaram” e hoje estão espalhados nos cinco continentes, levando um pouco da Interseas consigo, o que é motivo de grande orgulho para nós.

Nos divertimos muito, vibramos, gargalhamos e sofremos também, uma prerrogativa de quem ama o que faz. E nós fizemos tantas coisas, em diversos segmentos… exportamos frango, pato, tantos ovos que até perdemos a conta e não para por aí. Foram locomotivas e vagões, pisos e obras de arte, roupas, acessórios, mudanças inteiras… e muito mais. Importar então, é difícil saber até por onde começar. Quer um courier ou um navio inteiro? Temos! Containers, containers e mais containers. Que legal é olhar para o mapa, para as indústrias, para o supermercado e para a mesa do café da manhã, ou do jantar, e perceber a magnitude do que fazemos.

Lá atrás, as empresas eram especialistas no seu negócio de fato. Os Agentes de Cargas costumavam apenas agenciar os fretes e não existiam Duas décadas de comex: Sheine L. Braga e Csele L. Bragamuitas tradings – estas comercializavam produtos. Os Despachantes Aduaneiros costumavam entrar no container e, às vezes, precisavam até mesmo “escalar” as pilhas de mercadorias em busca de algum item no intuito de auxiliar a fiscalização na conferência física da carga. E as empresas de assessoria em comércio exterior efetuavam o gerenciamento do processo, interagindo nas etapas com muito menos ferramentas e informações do que hoje em dia.

Os sistemas eram poucos e as informações prestadas muito sucintas, o que é bem diferente do que vemos hoje. Com o passar dos anos vimos sistemas de controle surgirem, legislações específicas serem emitidas e cada centavo passou a ser controlado –  lembro da época em que o Banco Central do Brasil regulava as operações de câmbio e notificava os operadores por conta de divergência inferiores a US$1.  

Hoje vivemos com muitas legislações que são atualizadas e emitidas quase que diariamente, em um ritmo acelerado onde tudo é para ontem. Estamos vendo  sistemas que começam a se integrar no Portal Único, que traz junto uma nova perspectiva  para o comércio exterior, a era da facilitação do comércio, do paralelismo, da indústria 4.0 e blockchain.

Quem consegue imaginar o que vem pela frente? E nos próximos 19 anos? Possivelmente o mercado se redesenhará, novos atores surgirão e outros tantos desaparecerão. Informações de origem se integrarão com a fiscalização de destino e um comércio mais controlado e ao mesmo tempo mais fluido ocorrerá entre as nações.

Quase duas décadas de comex se passaram e vimos um mundo de transformações. Hoje, o sentimento é de felicidade, orgulho e gratidão. Gratidão de estar em constante atualização, de nos reinventarmos e de manter conosco parceiros que se tornaram clientes, e clientes que se tornaram parceiros e amigos. Alguns já por 19 anos.

A Interseas é uma empresa de assessoria em comércio exterior que executa o gerenciamento global de processos, porta a porta, interagindo em cada uma de suas etapas, desde a coleta na fábrica até a entrega no estabelecimento do comprador. Além disso, nossa empresa é especialista em projetos especiais, como o afretamento de navios, ex-Tarifário, drawback e processos temporários, gerando redução de tempo e de custos para os clientes. 

Temos um mundo de possibilidades!

Sheine L. Braga e Csele L. Braga
Diretoras da Interseas 


Publicado em 31/7/2019 | Categoria(s): Exportação, Importação
Tags: , , ,


Faça seu Comentário