Como saber qual modal de transporte é a melhor escolha para a minha carga?

Como saber qual modal de transporte é a melhor escolha para a minha carga?

Escolher o modal de transporte e a melhor cotação de frete para o seu produto pode ser um processo difícil e que gera muitas dúvidas. Por isso, vamos trazer alguns pontos que você deve pensar antes de escolher o modal mais adequado para sua carga!

O primeiro ponto é a urgência dessa carga. Se for muito urgente, com pesos e dimensões que permitam, o frete aéreo é a melhor opção. Se for uma carga muito volumosa ou pesada, isso aumentará o valor da cotação e, dependendo da origem, o modal rodoviário e marítimo devem ser considerados. E outro ponto a se atentar: existem cargas que não podem ser transportadas por avião, ou que tenham restrições, como por exemplo a bateria de lítio. Já encontramos algumas variáveis: urgência, custo, peso, dimensão, origem e tipo da carga e todas elas devem ser analisadas  para decidir o melhor modal de transporte.

Um dos principais modais é o aéreo. Existem algumas condições necessárias para esse tipo de transporte, confira abaixo!

 O primeiro cuidado que você deve ter é verificar o peso e medidas da carga, que precisam estar sempre em conformidade com as regras das companhias aéreas. Além disso, sempre verifique quantas conexões estão previstas, necessidade de DTA (Declaração de Trânsito Aduaneiro) e, principalmente, a companhia aérea. Se informe sobre o histórico da companhia, se existem reclamações sobre cargas não embarcadas ou que não entram na aeronave.

O transporte aéreo é o mais indicado para o transporte de cargas urgentes, por ser mais rápido, mas ainda depende da disponibilidade de aeronaves.

O transporte marítimo é um dos modais mais importantes para o comércio exterior, visto que pode carregar diversos tipos de cargas, incluindo as de maior volume, como caminhões, máquinas de grande porte, barcos e também cargas a granel, cargas rolantes e cargas especiais de grandes dimensões.

Esse modal é indicado para o transporte de cargas programáveis, ou seja, quando podemos aguardar o tempo de trânsito do navio. 

Para transporte em container, há duas opções. Quando há volume de carga, você pode optar pelo FCL (Full Container Load – Container Totalmente Carregado) e é pago um valor pré-fixado, acordado, pelo transporte do contêiner, com um único consignatário. Se não houver necessidade de um container inteiro, a opção será o LCL (Less Container Load – menos do que uma carga de contêiner), também conhecido como container compartilhado, que possibilita a negociação de um custo menor do transporte marítimo, já que todos que compartilham o container dividem seu custo.

Além dessas possibilidades, o transporte marítimo é uma boa opção por seu custo reduzido quando comparado com outros modais. A cotação do frete pode ser por tonelada, metro cúbico, por TEU, e isso vai depender do transportador (ou armador). Mas preste atenção: quem opta pelo transporte marítimo está sujeito a pagar outras taxas e despesas relacionadas ao transporte do container, como por exemplo demurrage de container, THC (movimentação), etc.

O nosso terceiro modal de transporte é o transporte  rodoviário! Esse modal possui suas limitações como transporte de cargas a distâncias muito longas, por exemplo entre continentes, mas é de simples funcionamento e tem uma boa agilidade na flexibilização de cargas. Algumas das vantagens do transporte rodoviário são:

  • Disponibilidade de vias de acesso;
  • Facilidade na substituição de veículos;
  • Viagens continentais;

Mas é importante se atentar ao fato de que esse modal pode estar sujeito a oscilações na sua eficiência por conta de congestionamentos, greves e por alterações climáticas. Para escolher a transportadora adequada para o seu transporte, você precisa verificar se a empresa está autorizada a efetuar o transporte de forma direta ou se atua de forma combinada com empresa de outro país, além de contratar um seguro obrigatório. 


Publicado em 25/6/2021 | Categoria(s): Exportação, Importação
Tags: , , , ,